• malu

quando as flores se fingem de mortas

- por vera ione molina -


As flores agonizantes

Passam por transformações

Nas cores e texturas

Eu caminho lenta pelas calçadas

E escuto o gemido da morte

Sob a sola dos sapatos.


poema de © vera ione molina

fotografia © malu baumgarten


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

prometeu

bebê